O tempo dos espíritos

Para ser eleito o primeiro presidente socialista do Chile, Salvador Allende precisou candidatar-se quatro vezes ao cargo. Das três primeiras, perdeu e virou senador por meio das eleições do ano seguinte. Da quarta, conquistou o poder executivo, mas seu mandato não foi duradouro. O golpe militar de 11 de setembro de 1973, três anos após a posse de Allende, impôs a ditadura de Augusto Pinochet. Desde o início de sua vida política, em Valparaíso, Salvador envolveu-se em diversas manifestações de ideologia esquerdista e não abriu mão da vida pessoal em nome do governo. Salvador casou-se e teve três filhas: Carmen, Beatriz e Isabel. Entretanto, foi outra Isabel Allende, filha de seu primo, quem usou o cenário político do Chile para contextualizar suas ficções.

Em A Casa dos Espíritos, magnum opus de Isabel, é narrada a história de três gerações da família Del Valle-Trueba. Rosa Del Valle, uma menina de cabelos verdes, irá casar-se com Esteban Trueba, que passa dois anos longe, tentando fazer fortuna antes de desposá-la. Clara, sua irmã, prevê uma morte na família. Quando a profecia se concretiza e Rosa morre envenenada (um engano, já que o veneno era destinado ao pai das duas), Clara se culpa e fica muda. Volta a falar anos depois, anunciando que irá casar. Esteban aparece na porta dos Del Valle, procurando uma pretendente. O relacionamento dos dois “prospera” e dele nasce uma filha, Blanca.

A construção dos personagens é minuciosa. As mulheres da família, Clara, Blanca e, futuramente, a neta Alba, compartilham mais do que nomes análogos semanticamente. São fortes e dons paranormais permeiam as suas vidas. Clara, claríssima e clarividente, é a mais singular do livro. Desde cedo, cultivou o hábito de escrever coisas importantes (passando a anotar, posteriormente, as trivialidades também). Blanca apaixona-se, ainda criança, pelo descendente de um funcionário da fazenda do pai, Pedro Terceiro García. O garoto adota ideias anarquistas, inspirando Blanca a rever os princípios morais do seu lar. Alba nasce nesse meio e, saindo da adolescência, participa de movimentos estudantis.

Durante a narrativa, Esteban enriquece e vira um homem influente. Publicamente, era um político respeitado. Em casa, era canalha: chega a bater na esposa e na filha. O comportamento de Esteban é ranzinza e violento. Sua posição, sempre muito conservadora, é confrontada por alguns personagens. Com o passar das páginas, a ditadura vai se instalando no Chile e os horrores desse sistema tirânico são expostos.

O estilo de Allende é marcante, já que sua prosa mescla assuntos sociais aos íntimos, assim como a magia é misturada à memória. É impossível não ficar encantado com a vida, os mortos, os caminhos tortos e o sangue latino dos Trueba.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s